As 5 melhores praias no caribe colombiano!

Sonhando em conhecer o caribe, mas o dinheiro está contadinho? O que acha de começar pela Colômbia? Já pode guardar este roteiro de praias imperdíveis para visitar!

No norte da Colômbia, não só você pode encontrar o azul cristalino de San Andrés, como também uma das culturas mais fascinantes do país. Conhecidos como “costeños”, o povo da costa caribenha tem um espanhol que puxa o “r” como Galvão Bueno, anda de ônibus em cores vibrantes e conta as melhores histórias. É paixão à primeira vista!

Uma dessas histórias tem a ver com os indígenas que por ali se refugiaram da invasão espanhola e a influência dos povos africanos que chegaram à zona bananeira. Assim, você encontra nas praias vendedores de artes tribais, moças com cocadas na cabeça e opções variadas de frutas inéditas a mil pesos colombianos (1 real).

Para ver isso tudo de perto, conhecendo uma cultura super típica, se liga nas dicas da nossa colaboradora Clarice Ferro, que foi para Colômbia para fazer um intercâmbio da AIESEC e listou pra gente 5 praias que você não pode deixar de conhecer!

  • EL RODADERO (1/2 dia)

DSC_0033

 

Vamos começar a lista com o destino mais barato! Na terceira maior cidade da costa, Santa Marta, você tem uma região com carinha de Búzios: restaurantes na beira do mar, passeios de barco para o aquário natural, feirinhas locais e suporte turístico. El rodadero tem barracas para grupos, mas você pode estender a sua canga e ficar tranquila, pois há guardas presentes. A água é uma piscina transparente, há poucos peixes e costuma encher só de tarde. É, definitivamente, o melhor lugar para ver o pôr do sol!

Budget (COP): 20.000,00
Transporte: apenas um ônibus comum de 1.600,00 COP (menos de 2 reais).
Comida: homens comuns passam com quentinhas na hora do almoço, que chamam de “corriente”, com frango ou peixe. Varia entre 7.000,00 - 10.000,00 COP. Há também vendedores de sorvete, cocada e um bolinho de milho com queijo costeño.
Tempo de duração: recomendo ir de manhã, cedinho, para render mais o dia. Como o pôr do sol é bonito, também poderia ser no final da tarde. As praias são fechadas às 18h (lei nacional), então pode rolar um bar à noite ou empanada na calçada.

  • TAGANGA (1 dia)

image

Já imaginou uma praia com montanhas semi-áridas? Estar cercada de cactos e relevos marrons, mas com um mar transparente e calmo em tons de verde. Boiar o corpo e ver um céu sempre azul. Prazer, você acabou de conhecer mentalmente Taganga.

Também saindo de Santa Marta, você pega um ônibus do centro histórico e leva uns 40 minutos para chegar. De lá, pega um barco de pescador até Playa Grande, onde existe hotel, restaurantes com a famosa bandeja costeña e cadeiras por três reais para sentar. Sério, dá para passar o dia inteiro. Eu ia sempre depois do meu projeto no intercâmbio!

Para quem ama sentir que está em uma aventura, também dá para fazer trilha ao invés de balançar no barco. Não tem muito como se perder, porque a vegetação é escassa, mas espere um grupo se formar para pelo menos ir praticando o portunhol. À noite, volte para onde o ônibus te deixou. Ali tem bares badalados com decoração tropical! As luzes ficam lindas dali. Para o pôr do sol, experimente ir ao Mirante de Taganga e bater um papo.

Budget (COP): 40.000,00 (economize comprando frutas e biscoitos antes do barco!)
Transporte: ônibus comum de 1.600,00 (táxi sai por 10.000,00, se barganhar) + barco de 5.000,00 (preço de ida e volta)
Comida: bandeja costeña sai por 15 ou 20.000,00 COP (não tem nada vegetariano).
Tempo de duração: eu recomendaria tirar um dia inteiro para lá, tanto para a parada em Playa Grande quanto para a noite nos restaurantes da orla de pescadores.

  • PARQUE NACIONAL NATURAL TAYRONA (2 dias)

Deusa do céu… QUE LUGAR! Sério. Não passe pela costa sem conhecer essa reserva natural, com trilhas e muitas praias. Localizado na Sierra Nevada de Santa Marta, o Tayrona tem esse nome em homenagem a uma das tribos que ali se refugiaram do extermínio espanhol. Até hoje, as comunidades locais são preservadas e dialogam com o governo para fechar o Parque por um mês, quando fazem limpeza espiritual e praticam seus rituais sem turistas fuxicando. O sinal de celular não funciona, ou seja, é refúgio total! 😀

São quatro praias permitidas para o banho (Playa Cristal, La Arenita, La Piscina e Cabo San Juan), mais a nudista (Playa Brava) e a reserva indígena (El Pueblito). Há três zonas de camping, para armar a sua barraca, alugar uma ou dormir em rede. Recomendo o camping “Don Pedro”, se levar tênis que aguente lama. Não vou mentir: é viagem para quem curte MUITO natureza. Não é obrigatório dormir lá, mas a entrada é cara para estrangeiros e dificilmente verá tudo em um dia só, devido ao tempo de caminhada - entre 30min a 1h30 - e ao tamanho do Parque Tayrona. Eu adorei a experiência como um todo!

Budget (COP): 200.000,00 por 2 dias. A entrada inteira é 44.000,00, o camping é 24.000,00 a noite e, se não levar comida, 25.000,00 por refeição. É caro. Economize preparando sua comida na cozinha artesanal do camping. Se levar barraca, há uma taxa de 25.000,00 para transporte de cavalos até o camping. Você vai precisar!
Transporte: ônibus de 7.000,00 saem do mercado de Santa Marta.
Comida: os preços são tabelados! Qualquer bebida por 5.000,00, por exemplo.
Tempo: se não for dormir, vá SUPER CEDO. O Parque fecha 17h. Se topar passar a noite, recomendo de 2 a 3 dias. Fiz 2 dias meio corridos e deu para ver tudo. 🙂

  • CARTAGENA: ISLA BARÚ E PARAÍSO SECRETO (3 dias)

image

Ah, Cartagena, idolatrada por escritores e agências de viagens! A segunda maior cidade da costa caribenha é conhecida por seu mar de sete cores - e é verdade! A água muda de tom enquanto você admira do barco, sendo impossível não abrir um sorrisão com tanta beleza natural. Saindo de Santa Marta, tem ônibus a 30 reais para 5h de viagem. 🙂

Também conhecido como ciudad amurallada, o centro histórico é um forte construído pelos espanhóis para se protegerem de invasões piratas. Hoje, a parte urbana cresceu com indústrias potentes - o que inclui a do turismo! Hostels, passeios a ilhas, bares latinos e feiras de artesanato: tem de tudo para ir sozinha ou em grupo. Quer ver?

A Isla del Rosário é, na verdade, um arquipélago. A mais famosa praia é a Isla Barú, que se chega de viagem de ônibus ou de passeio de barco. Poréééééém, as pessoas reclamam muito do assédio ao turista, de ter vendedor na sua cara o tempo todo. Para quem não se importar, a água é verde e as ondas são pequenas. Qualquer pessoa na rua sabe recomendar como chegar lá, de tão conhecida que é! Budget: 70.000,00 COP.

Para quem prefere paz e está com um dinheirinho a mais, vale a pena investir no lugar mais lindo que vi por lá. Chama-se Paraíso Secreto. Só se chega de barco e os hostels não vão te recomendar. Sabe por quê? Não há comércio por lá, então ninguém ganha nada em te deixar nesse refúgio maravilhoso. Insista com o povo que tem barco, sim!

A ilha é composta por casinhas, que são os hostels, e a recepção é uma só. Não tem vendedor ambulante. À noite, tipo 22h, todos fazem uma trilha de 1h até Laguna Encantada, em que você nada com plânctons bioluminescentes, ou seja, seu corpo brilha com o movimento na água. É uma sensação absurda saber que está vivendo isso! O céu fica visível para todas as estrelas. Depois disso, tive que passar no crédito mais uma noite lá! A vegetação é manguezal e a areia é branca, branca. Budget final: 250.000,00 COP.

  • SAN ANDRÉS (2 ou 3 dias)

Já contamos um pouco sobre San Andrés, certo? No meio do mar caribenho, a ilha recebe seus visitantes com muita simpatia e profissionalismo. Somente por avião, a chegada é custosa também por ter uma taxa de turismo. Afinal, você percorre a ilha em um dia, o que significa que ela depende da nossa visita para se sustentar. Todos os passeios de barco valem MUITO a pena e tem preço justo! É a água mais linda de toda a Colômbia e é a única praia que você vai se arrepender se não for. Sem pressão, hein? SÓ VAI!

É pouco comum minas viajarem sozinhas por lá, mas é seguro. Encontrei muitos amigos e casais e fiz minhas próprias amizades - há vantagens em entender espanhol mais do que os outros gringos.

Curtiu as nossas dicas?

Marca no post ou manda o link para quem você sabe que vai amar o caribe! Se desejar ficar mais do que uma semana, pesquise sobre Minca, Palomino e Quebrada Valência também. Boa viagem! 🙂

 


Clarice Ferro, carioca, 23 anos, comunicadora e colaboradora no blog No Pasa Nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *